Fabiana Carneiro da Silva

Neta de Amada e de Quitéria, filha de Lourdes, mãe de Imani. Tece um caminho que alinhava docência, pesquisa e ações artísticas no campo dos saberes contra-hegemônicos, sobretudo a partir do eixo constituído por literatura, corpo e experiência comunitária. Doutora e mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP) e bacharel e licenciada em Letras (português e espanhol) por essa mesma instituição, atua como professora adjunta no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Concebeu e co-dirige a série Literatura inteira e o projeto artístico Mulher meio-fio. Coordena o projeto Tessituras Negras: ateliê de leituras literárias e práticas pedagógicas. Foi professora na rede básica de ensino e em projetos sociais, âmbito no qual destaca a proposição de oficinas de escrita de si para/com mulheres quilombolas. É membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais (PPGER-UFSB), integra o Grupo de Pesquisa Sobre o corpo feminino - literaturas africanas e afro-brasileira (UNILAB-CE) e o grupo de pesquisa ALDEIA: Núcleo de pesquisas afro-brasileiras em Artes, Tradições e Ensinagens na Diáspora (UFSB). Autora do livro Ominíbú: maternidade negra em Um defeito de cor (EDUFBA,2019). Desenvolve estudo sobre a produção artística negro-brasileira, sobretudo literária, dedicando-se à análise dessas poéticas e à formulação de práticas de ensino a partir delas.

Centro de Formação da Vila - 2022
Tema desenvolvido por EVERSOFT