Flavia Mielnik

Flavia Mielnik é artista educadora. Em seus trabalhos explora a coexistência entre os estados de ruína e construção, em busca de saberes em estado de extinção e histórias que escapam dos relatos oficiais. Muitos de seus projetos emergem de circunstâncias comunitárias específicas ligadas a uma determinada localidade, por meio de ações que combinam fotografia, vídeo, texto, desenho e a comunicação com pessoas. Atualmente é coordenadora do Núcleo Educativo do Museu da Casa Brasileira em São Paulo. Em seus trabalhos recentes investiga relação possíveis entre artes visuais e saúde mental, participando anualmente do Festival Soy Loco por ti Juquery no Complexo Hospitalar do Juquery em Franco da Rocha, coordenando o projeto educativo direcionado a usuários e profissionais dos CAPS e em projetos coletivos. Integra o Coletivo Cazumbá, grupo de ações artísticas e performáticas mobilizado pela Luta Antimanicomial e pela afirmação dos Direitos Humanos, dado pelo encontro entre artistas educadores, funcionários e usuários do Caps Itaim Bibi em São Paulo. Foi contemplada pela Temporada de Projetos do Paço das Artes apresentando o projeto Bermúdez: se extinguen las fieras? (São Paulo, 2018); pelo prêmio 22º Cultura Inglesa Festival com At Home I Em Casa (São Paulo, 2018); participou da residência MIRANTE Xique-Xique (Igatú, 2022); FLORA ars+natura (Bogotá, 2017) e COMUNITARIA (Argentina, 2016).

Centro de Formação da Vila - 2022
Tema desenvolvido por EVERSOFT